Qual o valor do intercâmbio e como equilibrar as expectativas e condições?

Com a alta do dólar o sonho de passar um tempo no exterior fica cada vez mais distante, o valor do intercâmbio parece só aumentar.

No entanto, com um bom planejamento e controle financeiro é possível sim, realizar este objetivo, mesmo com as dificuldades. Veja como neste texto.

Qual o valor do intercâmbio em números?

Como existem diferentes tipos de programas, o valor do intercâmbio varia bastante, logo é difícil informar um preço definitivo.

Mas para você ter uma ideia, seguem alguns exemplos:

A maioria dos programas de intercâmbio de idiomas são de 4 semanas, 3 meses ou 6 meses. Sendo o valor total inicial R$20.000,00 chegando a R$45.000,00.

Já um intercâmbio universitário tem a duração de 1 ou 2 semestres (6 a 12 meses), os preços nesta modalidade variam muito, pois as universidades fazem acordos, oferecem bolsas de estudos, o que impacta no valor final.

Mas a título de exemplo, segundo a College Board 2020 – 2021 os valores médios das universidades dos Estados Unidos já incluindo alojamento e acomodação custam anualmente de 38.640 a 50.770dólares para alunos estrangeiros.

Já programas de trabalho ou trabalho + estudo são os mais econômicos. o programa Au Pair para um ano nos Estados Unidos custa aproximadamente 650 dólares (não incluso: passagem aérea, visto, etc).

O que incluir no valor do intercâmbio?

Antes de definir o valor do intercâmbio você deve listar o que entra nesta conta. Conheça os principais gastos:

1.   O custo do programa

Com exceção da modalidade de intercâmbio universitário com bolsa integral, a atividade que você fará no exterior tem um preço, seja a mensalidade da universidade, o preço da escola de línguas ou a taxa da agência de turismo.

Este é o primeiro custo em que temos conhecimento, por isso muitas pessoas baseiam o seu intercâmbio nele, mas nem sempre é o maior gasto.

2.   Passagem aérea

A passagem aérea é um item que impacta significativamente no valor da viagem já que há uma variação muito grande dependendo da data de embarque e desembarque.

Por exemplo, em períodos de férias as passagens geralmente são mais caras, às vezes a diferença de um dia já causa um grande impacto no orçamento.

Por isso, vale a pena pesquisar com antecedência, pois tanto a passagem de ida quanto a de volta devem estar compradas antes do embarque.

3.   Acomodação e alimentação

Há situações em que estes valores já estão inclusos no programa de intercâmbio, porém em outros casos estas despesas ficam a cargo do estudante.

Nessas horas o custo de vida da cidade que você escolher pesará bastante no orçamento, principalmente se você pretende passar um longo período no intercâmbio.

Assim é importante analisar se para você é mais vantajoso passar 4 semanas em Nova York ou passar 3 meses em Madison.

4.   Documentação e seguro

O seguro viagem é essencial em qualquer viagem internacional e com o intercâmbio não é diferente, porém, além do preço é importante avaliar o que está incluso ou não.

A documentação dependerá do tipo de intercâmbio, por exemplo, há casos em que você precisará de uma segunda via dos documentos traduzida para o inglês.

Também, às vezes você terá que se deslocar até a embaixada em uma cidade diferente da qual você mora, o que deve ser acrescentado aos gastos.

5.   Passeios e confraternizações

Mesmo viajando para estudar ou trabalhar, um dos objetivos do intercâmbio é se divertir. Então gastos como: visitas a locais turísticos, saídas com amigos, compra de presentes, também devem ser incluídos no valor do intercâmbio.

6.   Comprovação financeira

A imigração costuma exigir que o intercambista tenha uma determinada quantia de dinheiro para se manter durante o intercâmbio, mesmo em modalidades de trabalho.

Os valores variam segundo acordos entre países, tipo de visto, tempo de permanência, etc.

Por exemplo, desde setembro de 2019 o Brasil se tornou nível 1 na classificação da imigração australiana.

Uma das vantagens desta classificação é que a princípio não é exigida a comprovação financeira dos estudantes. No entanto, ela pode ser solicitada se a embaixada considerar relevante.

Caso seja requisitado, o valor aproximado é 1.750 dólares australianos para cada mês de permanência no país.

5 Dicas para ajustar as contas ao sonho do intercâmbio

Como vimos, muitas coisas impactam no valor do intercâmbio. Agora, veja dicas para fazer a melhor escolha dentro das suas condições.

Qual o propósito do intercâmbio?

Este é o primeiro aspecto que você deve analisar.

Por exemplo: se o objetivo é aprimorar o seu inglês não importa a cidade que você vá, desde que as pessoas falem o idioma, certo?

Já se o foco é apenas testar a fluência, um programa de 4 semanas pode ser o suficiente.

O que cabe no orçamento e no tempo? 

Nesta parte é importante ser bem realista, então faça um levantamento geral dos seus custos mensais e veja o quanto você pode economizar para investir no intercâmbio.

A partir disso você escolhe o tipo de intercâmbio que mais se adequa a sua realidade.

Também, pode ser que você tenha condições para ficar 1 semestre no exterior. Porém, compromissos como trabalho, família e estudos te impediriam.

Planejamento é primordial

Muitas pessoas ficam 1 ou 2 anos economizando para fazer um intercâmbio. Para conseguir essa realização você precisa ter foco e planejamento.

Então faça uma lista do que você pode reduzir seu orçamento como: serviços de streaming, plano de internet, mensalidade de academia e corte dos gastos mensais.

Assim você terá mais dinheiro para o intercâmbio que tanto sonhou. Mas seja realista! Não estabeleça uma meta inalcançável.

Compare preços e fique atento as promoções

Procurando com antecedência você consegue comparar os preços em diferentes agências de turismo, companhias aéreas e empresas de seguro. Também pode aproveitar as promoções e conseguir descontos.

Não desanime!

É lógico que as pessoas desejam passar um longo período no exterior. Porém, se isso não for possível, não fique triste, mesmo uma experiência curta tem as suas vantagens.

Além disso, esta é só uma das suas viagens internacionais, você poderá ir mais vezes no futuro.

Gostou do conteúdo? Para mais dicas de intercâmbio, conheça as redes sociais do Global Hub e conecte-se conosco:

 Instagram: @uninterglobalhub

Facebook: @uninterglobalhub

Linkedin: UNINTER – Global Hub

Youtube: UNINTER Global Hub

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no WhatsApp