Como é comemorado o Réveillon em outros lugares do mundo?

O Ano Novo é aquela data que nos passa um sentimento de renovação. Ela é perfeita para recarregar energias, redefinir planos e, claro, começar uma nova etapa com entusiasmo e esperança. Mas você já parou para pensar em como é comemorado o Réveillon em outros lugares do mundo?

Todo o simbolismo que a celebração carrega faz com que o momento de virada seja um período muito aguardado. Dessa forma, será que todas as culturas comemoram da mesma maneira? E com relação aos dias, 31 de dezembro e 1 de janeiro são unanimidades?

Neste artigo, você vai descobrir como alguns países dão boas-vindas a um novo ano. Com isso, logo vai perceber como algumas festas trazem semelhanças com as nossas enquanto outras têm características bem diferentes. Confira!

A origem do Réveillon

Para começar, é legal entender de onde surgiu o Réveillon. A palavra, em si, vem do francês e significa “despertar”, “acordar”. Ela inicialmente foi usada para batizar as festas realizadas pela nobreza da França, lá no século XVII. Com o tempo, outros países também começaram a usar o nome para definir suas próprias comemorações, até que ele se popularizou.

Contudo, celebrações de fim de ano tiveram início muito antes do surgimento deste termo (e até mesmo antes do surgimento do calendário gregoriano que adotamos). Segundo registros, na Mesopotâmia a transição já era comemorada há 4 mil anos – nos dias 22 e 23 de março.

Hoje, em grande parte do mundo, as pessoas se juntam para receber um ano novinho em folha. Veja como são as tradições nos países a seguir:

Estados Unidos

Quando se trata de Réveillon, os Estados Unidos têm um estilo parecido com o nosso. Festejar com familiares e amigos é uma marca dos estadunidenses na data. As comemorações famosas também estão presentes. A mais popular delas acontece em Nova York, no coração da Times Square. Lá, na tarde do dia 31 de dezembro as ruas começam a fechar, recebendo imensa quantidade de pessoas.

Para a programação, não faltam shows de artistas consagrados, chuva de confetes e muita animação. À meia-noite, é hora da marcante “queda da bola”, ápice do evento.

Austrália

Pela TV, é comum vermos a Austrália anunciando a chegada do ano novo antes de nós. Os belos fogos de artifício na Baía de Sydney, perto da Harbour Bridge, são imagens familiares. E é lá mesmo que acontece a principal festa do país.

A celebração, na verdade, tem 2 queimas de fogos. Uma ocorre ainda às 21 horas do dia 31, especialmente para que as crianças possam presenciar antes de irem dormir. Festas privadas, em barcos e restaurantes, também são recorrentes por lá.

Inglaterra

Ainda no time de festanças similares às brasileiras, nós temos a Inglaterra. Empolgados, os ingleses recebem o novo ano virando a noite em recepções que acontecem por todos os cantos. Em Londres, o entorno da London Eye fica repleto de moradores e turistas. E o que dizer da contagem regressiva que acompanha as badaladas do Big Ben?

Escócia

A Escócia é dona de uma das maiores festas britânicas de Ano Novo. Tanto que a capital do país, Edimburgo, costuma lotar nesta época. A tradição e história do lugar influenciam a celebração, fazendo com que tenha traços super marcantes.

Para começar, o Réveillon escocês se chama Hogmanay, dura três dias e tem origem viking. O verdadeiro festival une música, procissão de tochas e fogos de artifício. No clímax da festa, shows de variados gêneros tomam conta das ruas, incluindo os de danças típicas.

Rússia

O Ano Novo da Rússia é a festa mais importante do país. Daí já é possível perceber o quanto é comemorada com intensidade. Marcada por costumes, a data guarda peculiaridades interessantes. A começar pela badalação, que só começa de fato após meia-noite. Os russos tendem a passar as horas anteriores a virada com a família e só depois saem.

Queimar desejos é mais um costume praticado. Funciona assim: é preciso escrever seu pedido em um papel. Quando o relógio marcar 00:00, ele deve ser rapidamente queimado e as cinzas colocadas no copo de champagne. Em seguida, basta brindar e beber.

E como se já não bastasse um baita Ano Novo, a Rússia tem dois para chamar de seu! Por adotar dois calendários (gregoriano e juliano), no dia 14 de janeiro se celebra o “Velho Ano Novo”.

Japão

É difícil falar sobre o Réveillon em outros lugares do mundo sem lembrar do Japão. Neste destino asiático, a celebração tem um aspecto voltado para o sagrado. Ao contrário de comemorar em grandes festas, os japoneses preferem momentos mais reservados e contemplativos.

O feriado de transição de ano dura três dias e neste período é normal visitar santuários. Os minutos finais do dia 31 de dezembro são marcados por um ritual budista, em que 108 badaladas soam nos sinos dos templos. Segundo a tradição, o objetivo é espantar os desejos mundanos (cada badalada representa um desejo) e fazer uma purificação.

Acompanhar o nascer do sol no dia 1 de janeiro é outra experiência apreciada.

Jamaica

Na Jamaica, a véspera de Ano Novo tem uma forte ligação com a história. Ela é chamada de “Watch Night” (Noite de Vigília) e revisita o dia 31 de dezembro de 1862. Nesta data, escravizados que viviam nos EUA aguardaram em igrejas a Proclamação de Emancipação, feita por Abraham Lincoln.

Atualmente, os jamaicanos homenageiam o acontecimento também se reunindo nas igrejas. Depois, participam das festas de Réveillon.

Entender como funciona o Réveillon em outros lugares do mundo é ficar diante de uma pluralidade cultural fascinante. E por aqui, em terras brasileiras, seguimos com os traços que tornam nossa celebração igualmente única. Você já está preparado para pular ondas, vestir branco e brindar com pessoas queridas? Boas festas!

Se gostou do artigo, não deixe de acompanhar as redes sociais do Global Hub para continuar conectado conosco:

Instagram: @uninterglobalhub

Facebook: @uninterglobalhub

Linkedin: UNINTER – Global Hub

Youtube: UNINTER Global Hub

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no WhatsApp