Encontre seu caminho através da pesquisa!

O tripe¹ educação-pesquisa-extensão na qual as Universidades estão ancoradas, contribuiu grandemente na minha formação profissional, com ele tive a oportunidade de aprender e aprofundar conhecimentos já existentes, de evoluir profissionalmente e também como indivíduo. Ele abriu portas, permitindo que, a partir de experiências, eu pudesse escolher o caminho que aspirava trilhar. Assim, gostaria de compartilhar com vocês um pouco sobre o que participar de uma iniciação científica me ensinou.

Após iniciar um curso na universidade, geralmente, ocorre uma mudança na visão sobre a potencialidade daquela profissão, é possível enxergar diversas possibilidades que não eram vistas antes do início do curso. As vivências práticas auxiliam a visualizar estas opções de maneira clara e a pesquisa é uma destas práticas que permite com que o indivíduo aprofunde seus conhecimentos em determinada área.

Antes de começar minha primeira graduação, meu pai me falou sobre a importância de participar de um projeto de pesquisa ou de extensão para a sua formação dentro da universidade. Estando em vias de finalização do curso de Nutrição, estou cada vez mais envolvida com o conselho dele. Recentemente me tornei bolsista em uma pesquisa na Universidade Federal da Paraíba. E agora estou ativamente buscando oportunidades de pesquisa oferecidas através da UNINTER para continuar aprofundando conhecimentos.

Mas antes de falar sobre o que eu aprendi com a iniciação científica, gostaria de falar sobre qual é o objetivo de um projeto de pesquisa. A missão de uma universidade é formar pensadores críticos que tenham a capacidade de transformar a sociedade. A pesquisa amplia nosso conhecimento por meio de investigação, buscando esclarecimentos, soluções e inovações. Desta maneira, projetos de pesquisa podem causar mudanças revolucionárias, os quais transitam desde a cura de doenças até a criação de novas tecnologias aéreas, estando presente em toda e qualquer área de conhecimento.

Quando em sala de aula, um assunto pode ser muito teórico, o que talvez dificulte a compreensão da aplicação do conhecimento no dia a dia, e participar de uma pesquisa foi muito elucidador neste sentido, por facilitar a visualização do trabalho prático do que era ensinado dentro da sala de aula, o que torna a investigação científica uma ótima maneira de produzir e compartilhar conhecimento.

Quando você se candidata a um projeto que almeja (ou acha que deseja), você tem a oportunidade de ver um pouco de como as inovações nessa área são construídas, Quando você se candidata a um projeto que almeja (ou acha que deseja), você tem a oportunidade de ver um pouco de como as inovações nessa área são construídas, Além disso, é possível verificar se a área é o que imaginou que seria e se é realmente no que gostaria de dedicar a sua carreira. Em outras palavras, é uma maneira de experimentar de forma mais profunda a sua profissão.

A pesquisa, também, me ensinou a importância de ser ativo em nossa sociedade e buscar ajudar a fornecer soluções para nossos problemas — com ou sem um diploma universitário. Através de projetos de pesquisa que participei, consegui me conectar, pertencer a um grupo. Aprendi a falar e a hora de ouvir, a hora de agir e a hora de assistir.

Ainda, ver algumas das pequenas sementes que plantamos dentro da pesquisa começarem a florescer em novos conhecimentos, alimenta a minha alma. Também, houveram experiências ruins, as quais eu percebi que não queria para mim. Mas depois de refletir um pouco, olho para trás e vejo que cada passo, cada pessoa, cada sorriso, e até mesmo as pedras no meu caminho, me ajudaram a seguir o caminho que estou hoje. Eu entendi a imensidão que é estar fazendo parte de uma iniciação científica.

Eu encorajo cada um de vocês a dar uma olhada na incrível gama de oportunidades de pesquisa que a UNINTER abriu para seus alunos. Inscreva-se para aprender. Solicite ajuda financeira, se precisar. Sirva como pesquisador voluntário. Aproveite ao máximo essa oportunidade.

(Nota: Se você já participou de pesquisas internacionais ou planeja fazê-lo, por favor, conte-nos sobre isso em globalhub@uninter.com).

[1] SLEUTJES, M. H. S. C. Refletindo sobre os três pilares de sustentação das universidades: ensino-pesquisa-extensão. Revista de Administração Pública, v. 33, n. 3, p. 99 a 101, 21 mar. 1999.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no WhatsApp